Percebi que eu precisava de um Plano B ano passado, quando a minha empresa começou a estagnar. Em 2013 quando abri a loja (e-commerce) fiquei rica e não sabia, achei que era assim mesmo e que seria assim sempre. Triste engano. No natal de 2014 não vendi nem metade do que em 2013. E agora, em 2015… – avaliação em processo – .

Crises acontecem, quebram todo mundo e passam. Mas e essa crise, quando passará e o que teremos perdido até lá? Quais rastros ela vai deixar se você não levantar a cabeça e buscar uma luz agora? :/

Por incrível que pareça tudo tem um lado bom e em toda crise moram diversas oportunidades. Por vezes nossa vida passa por turbulências que nos afligem e nos fazem mudar de visão, buscando novos caminhos que na verdade eram os melhores para nós. 🙂

Esse foi o meu caso. Na angústia de continuar independente financeiramente fui buscar outras opções de “trabalho”, onde eu pudesse continuar com a loja mas que não dependesse dela para me sustentar. Estava no sétimo período de direito e nos estágios pagávamos para trabalhar, precisava de outra opção.

Foi nesse tempo de crise que conheci os concursos públicos. Todos na minha família são concursados no âmbito federal mas eu nunca tinha pensado em adotar esse estilo de vida para mim, visto que meu pai fez o concurso pensando em dinheiro e ganha muito bem mas não é feliz na carreira pois não faz o que gosta, por isso eu era tão contra a ideia.

Além disso sempre tive horror a rotina, aquela velha obrigatoriedade de ir todos os dias para um certo lugar fazer certas coisas e, se não for, ter que justificar-se.

Bem, descobri com o tempo que ser subordinada tem sim seus desafios mas também inúmeros privilégios. Quando somos donos do próprio negócio conhecemos os bastidores do empreendedorismo, que não são nada glamorosos. Enquanto todos vão pra casa você fica trabalhando até tarde e resolvendo coisas até nos finais de semana. Quando você é subordinado tem hora de chegar e sair, dependendo do cargo não trabalha em casa nem finais de semana, fora que não tem aquele stress de ter que levar o mundo nas costas como quando você é responsável por tudo e todos.

Minha mãe me convenceu de que seria bom tentar fazer concursos e me incentivou a começar a estudar, mas lhes digo: No começo não foi nada fácil. Organizar meu tempo, sentar para estudar horas a fio SEM RESULTADO IMEDIATO, pois temos que estudar meses e as vezes até anos aguardando o tão sonhado dia da prova. Além de tudo isso eu duvidava da minha capacidade, visto que sempre me julguei ” esforçada ” mas nada ” inteligente “. Por vezes nenhum dos dois também.

Eis que segui os conselhos de mamãe e estudei com afinco como nunca antes na vida. Levei o material para o sofá e afundei o assento onde fiquei durante 1 mês inteiro estudando de manhã até a noite ( Até hoje ele nunca voltou ao normal haha 😀 ). Fiz o meu primeiro concurso sério para o TJ RJ e faltou MUITO POUCO para que eu conseguisse ser classificada. O resultado que minha mãe conseguiu em 3 anos estudando eu consegui com 1 mês de dedicação. Isso me motivou a continuar pois vi que estudando assim eu conseguiria sim resultado e estava SUPER PERTO da aprovação, afinal só não fui aprovada por que não consegui ver toda a matéria á tempo.

PS: Tenho meu quarto com mesa de escritório e tudo mas os cães ficam comigo e eu falo com eles noite e dia, pedem atenção, sobem no colinho, pedem pra passear etc. Por isso me mudei para a sala nesse tempo, para poder me concentrar melhor. Depois da prova dei overdose de mimo para os peludos e eles me perdoaram. <3

Eu não estava acostumada com isso pois na loja eu era quem mandava e desmandava, trabalhava quando queria ( 10h por dia ) e não tinha horário pra nada. Então a parte mais difícil foi estabelecer horários e principalmente, segui-los.

Pois bem, eu gostava do empreendedorismo por conta do desafio, da delícia da conquista, da liberdade, dos insights… e encontrei tudo isso no estudo para os concursos e no direito em si ! A diferença era que na loja eu me dedicava MUITO mas nem sempre recebia o retorno que eu esperava, já com o concurso eu estudei e tive sim o que esperava, só não tive a aprovação em si porque comecei a estudar 1 mês antes então não consegui ver toda a matéria.

Era um desafio me organizar, parar tudo e estudar de verdade. Comecei a interligar as matérias e me apaixonar cada vez mais pela faculdade que antes eu fazia de qualquer jeito. O conhecimento liberta e eu passei a ter mais liberdade de pensamento e um entendimento mais profundo sobre coisas que as pessoas viam muito superficialmente. Comecei a me dedicar de verdade e passei a ver a vida de uma maneira BEM diferente.

A experiência de parar tudo que estava fazendo e mergulhar em uma nova experiência foi como viajar para fora do país. Quando você volta pra casa ela é a mesma, mas você não. Quando passei a me dedicar aos estudos eu mudei, amadureci. Fiquei mais séria e seletiva com tudo, desde textos os quais lia até com as pessoas as quais eu andava. Me afastei daquela galera do ” você nunca vai conseguir! “, ” é muito difícil! “, ” você é muito nova pra isso!”. Todos eles, quando eu passar, dirão: ” Nossa, que sorte! “. Mas que sorte? Foi esforço e dedicação <3

Mudei de nível: De ” adolescente ” perdida na galaxia para Concurseira focada. Vish!

Meus pais me falavam quando nova: Faça o que te sustenta e te dá segurança para que você possa fazer tranquila aquilo que gosta.

sobre ter um plano b

Na época – adolescente revoltada, quem nunca?! – eu sempre achava aquilo um absurdo porque eu TINHA que fazer o que eu queria. Hoje vejo que o que eles diziam faz todo sentido e o serviço público é sim uma magnífica carreira e uma base sólida em um país tão instável quanto o nosso.

Para dar uma base: No serviço público você consegue ganhar uma remuneração ( vencimentos + vantagens permanentes ) de R$ 4 mil ( pode ser + ou – dependendo do concurso ) com apenas nível médio ( ensino médio ). Além disso você terá estabilidade e garantias como plano de saúde, reajuste anual, etc.

Para comparação: A maioria dos formandos em direito começam a trabalhar em escritório ganhando R$ 1500 ou menos. Triste realidade! 🙁

Claro que para conquistar um cargo público você precisará estudar e MUITO mas acredite, essa é a melhor parte. Você não estará estudando algo crú, o estudo te edifica, te torna uma pessoa melhor. Ainda mais o direito que é a base da nossa sociedade. Acredite, no primeiro dia de estudo você será uma pessoa, no dia da posse será outra.

Você vai ter estudado pra passar – E MUITO – e te garanto que quando você conseguir seu tão almejado cargo você vai trabalhar AMANDO o que te sustenta. Você não tem que ir e voltar todo dia estressado do trabalho, não tem que ficar contando os dias pra sexta feira. Não ache que isso é normal pois não é. Leve a vida mais leve, não ande por aí com cara de quem carrega o mundo nas costas. Você vai trabalhar porque precisa, então fica muito melhor se entender que pode gostar do que faz mesmo que não seja o que planejou de início! Não esqueça que a vida sempre nos surpreende! Viva um dia de cada vez e aproveite as coisas boas e ruins pois todas vão passar, e a vida também!

Eles passarão, eu passarinho! <3 ( Mário Quintana )

Você pode sim fazer o que ama – ser blogueira, youtuber, escritora, desenhista, o que for! – mas antes pense em como é importante ter um plano de saúde e sua aposentadoria garantida. Pense que pode ser que você engravide ou fique doente. Ou mesmo que você canse e queira largar tudo, descobrir que o seu hobby não te atende mais – VOCÊ TEM ESSE DIREITO! – mudar de ramo, fazer outra coisa, mas nunca tenha se preparado para nada além do que faz no momento. Como fará para se sustentar se só ganha trabalhando continuamente?

Lembre-se que toda limitação te escraviza de alguma forma.

Você precisa de garantias pois a única garantia que a vida te dá é a constante mudança!

Se você conseguir se sustentar com o que gosta: NOSSA, VOCÊ CONSEGUIU O SONHO DE BOA PARTE DOS SERES HUMANOS ! Pois todos queremos ser úteis a sociedade e a nós mesmos, afinal o trabalho dignifica o homem (Benjamin Franklin) e evita o ócio da mente, onde qualquer faísca vira um incêndio devastador.

Todos queremos poder ganhar dinheiro trabalhando com o que amamos, porém nem sempre isso é possível. Mas veja que conseguindo trabalhar em um hobby com o coração – e com tranquilidade – pode ser sim que ele cresça e passe a dar retorno em $$ ! Tratar um hobby como um hobby faz com que sua atividade seja mais saudável e que dê cada vez mais certo!  Com o tempo você pode juntar um montante e ver se vale a pena largar tudo por ele, lembrando que terá que arcar com o plano de saúde e a previdência, fora que acabam as férias remuneradas.

Lembrando também que a partir do momento que você passa a ganhar com o seu hobby você tem que seguir o ritmo de quem paga. Dinheiro é bom, mas certas vezes nos prende e em outras simplesmente escraviza. Por vezes é melhor sim ter um hobby apenas, pois assim ele é seu e aí de quem se meter na sua criação! 

Se não há dinheiro envolvido, eles não podem te dizer o que fazer. ”
( Bill Cunningham – Veja na imagem abaixo )

Você pode achar tudo isso besteira agora, mas quando fizer 30 anos vai se desesperar por não ter se preocupado com essas coisas antes. Estabilidade, plano de saúde, previdência. Coisas chatas, mas você precisa delas.

sobre ter um plano bDê-se mais tranquilidade, você dormirá melhor tendo uma vida estável. Algumas pessoas podem achar isso meio chato, mas quando não houver mais daddys para nos acalentar notaremos como é importante termos algumas garantias.

PS: Eu já fui SUPER CONTRA uma vida estável. Nisso abri uma empresa, fiquei boiando na maré da inflação do Brasil, entrei e saí de crises, economizei até em ossos pros peludos por algum tempo e quando as coisas melhoravam tinha que poupar pois sabia que a crise voltaria, e ela voltou. Hoje depois de tudo que vivi – Sou empreendedora desde os 14 anos – acredito SIM que estabilidade seja sinônimo de tranquilidade financeira e que, tendo as contas pagas e sabendo que se algo te acontecer você tem a quem recorrer tudo flui melhor, principalmente a criatividade e as noites de sono.

Tenha um plano B e use-o agora junto com o A, antes do A, depois do A, só se o A não der certo… como achar melhor! Mas defina-o e deixe-o na caixa de vidro com a frase QUEBRE EM CASO DE INCÊNDIO e lembre-se: Use-o antes do fogo se espalhar para melhores resultados! 😀

sobre ter um plano b