ansiedade

Hoje eu estava navegando por um blog que gosto muito. Depois de algum tempo vendo imagens e pescando palavras dos artigos, parei e me questionei porque eu não lia-os inteiros.

Respirei fundo e abri um artigo que gostei bastante, o título era ” Cheirinho de livro novo “. Observei o design da página, li o texto com calma e fluidez, conferi os comentários e, depois de tudo isso, não se passaram nem 2 minutos.

Fiquei pensando no porque vivo com pressa. Foi tão gostoso ler aquele artigo, curtir o design do site, sentir minha respiração.

Achei que ansiedade fosse coisa do meu passado, quando eu suava frio ou ficava com dor de estômago quando algo me atormentava, mas não. Lembrei que todos os dias acesso aquele blog, mas não me lembro quando foi a última vez que li um artigo inteiro.

Ainda sou ansiosa. Parei para pensar nisso e lembrando dos meus dias vejo que vivo correndo e querendo fazer muita coisa, quando na verdade me disperso e acabo fazendo nada.

Tenho 22 anos e hoje vejo que vivi-os quase integralmente com pressa. Mas pressa de quê? Comprei cursos online que nunca fiz, outros a distância que nunca toquei. Fazia metas que eu nunca cumpria, livros que nunca lia sempre achando que amanhã eu teria mais tempo, que hoje eu tinha coisas mais importantes a fazer.

Que coisas?

No começo desse ano eu tinha muito tempo e não fazia bom uso dele. Hoje tenho menos da metade desse tempo e me sinto uma pessoa muito mais produtiva. Mesmo assim hoje me recordei dos dias que corri pra casa para gravar um vídeo e fiquei boiando no tempo e espaço – lê-se internet – navegando sem rumo, buscando ideias que já estavam na minha cabeça, eu que me distraia e acabava não colocando-as em prática.

Pressa e preguiça. Ansiedade e procrastinação. Sim, essas características podem andar lado a lado, e o resultado não é nada bom.

Há pouco tempo eu pedia em minhas orações que Deus iluminasse minha mente para que eu pudesse enxergar a vida com clareza. Hoje vejo que ele me atendeu não só nisso, mas em tantas outras coisas. De tempos em tempos tenho insights onde é como se eu me visse de fora e analisasse minhas condutas, buscando onde estou errando e como posso melhorar. Bem como agora.

Procure comportamentos ansiosos nas pequenas coisas, você pode ser um ansioso sem saber. A ansiedade neblina seus olhos e você deixa a vida passar num flash, sem prestar atenção nas pessoas, nos pequenos milagres do dia a dia e em você próprio. Pressa para emagrecer, para crescer no trabalho, para acabar uma faculdade… para viver. Deixar de curtir a jornada para focar só no pódio nos faz apenas passar pela vida sem realmente vive-la.

A ansiedade te impede de cumprir metas e chegar até o final das coisas que quer. De que adianta vivermos com pressa e cheios de listas de afazeres se elas nunca diminuem… Se nunca conseguimos chegar ao final de nenhuma tarefa?

Respire fundo. Dê-se a chance de admirar a jornada, o dia a dia, o mundo e a si mesmo. Você verá tudo com mais clareza e se surpreenderá.

Eu me surpreendi.