Essa semana fui ao cinema do Shopping Tijuca para assistir Extraordinário. Dei sorte pois, mesmo chegando em cima da hora e enfrentando uma fila enorme no auto atendimento, consegui um bom lugar na sessão de 18:50.

crítica filme extraordinário

Fiquei com vontade de assistir ao filme após ver o trailer e saber que abordariam o tema bullying de alguma forma. Tenho um irmão autista e sofri com sobrepeso durante toda a minha infância, então como podem imaginar nós passamos por maus bocados na escola.

O filme inspirado no livro Extraordinário, mostra a experiência de Auggie Pullman, em seu primeiro ano de escola. O menino nasceu com uma deformidade facial e precisou de mais de 20 cirurgias plásticas para conseguir enxergar, ouvir, comer e ficar com a aparência melhor.

crítica filme extraordinário

Enfrentando a escola pela primeira vez, Auggie sofre com a rejeição dos colegas. Conhecemos um pouco sobre alguns deles e também sobre sua família, descobrindo como sua infância vivida em mesas de cirurgia afetou não só a ele, como a vida de todos ao seu redor.

Uma das coisas que mais gostei no filme foi o fato de mostrar não só o lado de Auggie e tudo pelo que passou, mas também como tudo isso afetou sua irmã, que por mais “compreensiva” que fosse sentia falta da preocupação dos pais também para com ela. Me identifiquei muito com isso.

crítica filme extraordinário

O filme passa uma mensagem forte sobre a importância da empatia, uma reflexão sobre bullying e também nos mostra que não estamos sozinhos. Auggie contou com o apoio de sua família e de um dos coordenadores da escola, e isso o ajudou a enfrentar as dificuldades e se abrir para o mundo.

A trama é leve e dinâmica ao mostrar as histórias de amigos e familiares de Auggie de forma paralela, mas tudo se conecta e nos ajuda a entender os sentimentos e ações dos personagens. Chorei em diversos momentos do filme, vibrei e torci muito pelo Auggie e sua família.

Indico demais o filme, assistiria de novo e levaria toda a família. É um amorzinho, coisa de se aconchegar na poltrona do cinema e se deixar levar. No fim a gente sente tipo um abracinho no coração sabe? Me fez muito bem e espero que todos assistam e sintam algo assim também!

crítica filme extraordinário

PS: Se possível, leve seu filho para assistir Extraordinário. Eu já sofri e já pratiquei bullying sem ter consciência disso, e muitas vezes também presenciei outras pessoas passando por isso e não fiz nada. Esse filme nos orienta a como agir em todos os momentos, então acho que vale MUITO a pena crianças em idade escolar assistirem.

Confira o trailer de Extraordinário:

Hashtags do filme no Instagram: #Extraordinário #SomosTodosExtraordinários #EscolhaSerGentil

Gostou desse post? Confira mais resenhas de filmes aqui.