Há algum tempo fiz um vídeo no canal falando um pouco sobre o que é gordofobia e dando exemplos de situações gordofóbicas.

Gordofobia é o preconceito voltado para pessoas gordas. Isso inclui piadinhas de gordo, frases como “todo gordo é preguiçoso” e muitas outras.

A gordofobia afeta a vida das pessoas na medida que reforça a ideia de que uma pessoa gorda tem menos valor que uma pessoa magra. Vê-se isso claramente quando, no intuito de diminuir alguém, diz-se que a pessoa é gorda.

Tinha que ser gorda mesmo! Gordo só faz gordice! Gorda desse jeito ninguém vai te querer!

Isso faz com que pessoas gordas sofram com o desprezo da sociedade e coopera para a baixa auto estima e sofrimento dessas pessoas. Tudo isso gera ansiedade e aí entram os transtornos alimentares, como a compulsão e a bulimia, e doenças como a depressão.

Gordofobia

Foto: REUTERS/Rick Wilking

A gordofobia não acontece só com pessoas obesas ou muito acima do peso. Ela também acontece com pessoas com corpos fora do padrão: Com muito quadril, pernas grossas ou que tem gordura na região da barriga, por pouco que seja.

Ela cria um ambiente tenso onde você sente que nunca é bom o bastante para a sociedade, e reforça o padrão estético da magreza, cooperando para que, todos os anos, milhares de pessoas recorram a dietas e tratamentos para tentar se encaixar no padrão de beleza cada vez mais magro e perfeito photoshopado.

A realidade é que cada pessoa tem um biotipo, logo é normal que existam diversos tipos de corpos diferentes. É cruel e ao mesmo tempo muito esperto que a mídia venda um padrão de beleza e saúde, como se magreza fosse sinal de saúde e ser gordo fosse sinônimo de doença. Com isso são vendidas dietas, planos de emagrecimento, tratamentos estéticos e milagres em formato de pílula para pessoas desesperadas por… aceitação.

Tudo vale para emagrecer: Shakes artificiais, ficar horas sem comer, malhar até se machucar e vomitar.

A realidade é que a saúde não é levada em conta, e sim a estética. Muito se fala em dietas e exercícios, mas poucos pensam na nutrição.

Tanto que quando alguém come de tudo e não engorda dizemos que essa pessoa tem sorte. Logo o problema apontado não é o que se come, mas sim o fato de engordar ou não.

Existem doenças relacionadas ao excesso de peso, porém há pessoas doentes com variados tipos de corpos e variados estilos de vida. Cuidar da saúde é uma recomendação para TODOS, independentemente da forma física.

É importante entender que o movimento contra a gordofobia não é apologia ao ganho de peso ou a obesidade, mas sim um grito que pede respeito.

Ser contra a gordofobia não é dizer que uma pessoa gorda que quer emagrecer não pode, que uma pessoa com obesidade mórbida deve morrer disso ou que devemos ter raiva de pessoas magras. É apenas dizer que pessoas gordas merecem respeito, tanto quanto quaisquer outras.

Respeito é bom e todo mundo gosta. Na dúvida, apenas não faça com os outros o que não gostaria que fizessem com você.