Semana passada compareci ao evento EBSA6, um encontro de blogueiras que acontece aqui no RJ. Lá conversei com algumas leitoras e uma delas me indicou conhecer a Petê Camargo, uma blogueira que fala sobre alimentação, auto estima e emagrecimento.

Pois lá fui e me deparei com uma mulher determinada, que eliminou 76 kg em 4 anos e meio apenas com reeducação alimentar e exercícios, saindo dos 145 kg para os 69 kg. SIM, menos 76 kg sem remédios, cirurgia ou “milagres” encapsulados.

Petê Camargo

Além de exemplo de determinação pelo feito, Maria Ponzetta, mais conhecida como Petê Camargo, também é a prova de que pessoas que já passaram dos 30 podem sim emagrecer, visto que ela chegou aos 145 kg aos 37 anos e hoje, aos 46, está esbelta em seus 69 kg.

Petê Camargo já participou de programas de TV, mostrando que é possível emagrecer sem cirurgia. Ela esteve no Mais Você, Bem Estar, Hoje em Dia, Gugu e vários outros, além dessa matéria do globo.com. Ah, tem entrevista com o canal Cansei de ser gordo, que eu adoro!

Em entrevista ao site EGO, Petê falou sobre como foi ser gordinha na adolescência. “Era a fase em que as garotas estavam se arrumando, despertando para a sexualidade e eu estava apenas engordando”, disse.

Natação foi o esporte escolhido para tentar resolver a situação. Petê se tornou atleta federada em São Bernardo do Campo. Comia muito, mas queimava tudo com a natação.

Porém aos 19 anos, quando casou, tudo saiu do eixo e ela voltou a engordar. Na gravidez do primeiro filho, engordou 40 kg. Após o nascimento ela conseguiu emagrecer e chegou aos 80 kg, porém recuperou todo o peso na gravidez do segundo filho. “Cheguei num ponto em que achava que já tinha filhos, era casada, havia construído uma vida e não precisava me preocupar em ficar fazendo regime”, afirma.

Petê Camargo

Segundo ela, nesse tempo consumia muita comida, muitas besteiras e não fazia nenhum tipo de exercício físico. Além disso sofria de pressão alta e estava com a auto estima abaixo de zero.

De repente o filho mais velho começou a demonstrar constrangimento, pedindo que ela não fosse ás festinhas e o deixasse longe da escola. Assim, com mais de 100 kg, Petê Camargo voltou às piscinas. Sentia vergonha de usar maiô, mas persistiu. “Era assustador. Eu, com uns 135 kg, de maiô na piscina. As pessoas se assustavam, mas eu sabia nadar, então, a memória do corpo ainda existia”, afirma.

Petê Camargo

Porém Petê começou a se sentir muito cansada, e através de exames descobriu que sofria de Lupus Sistêmico (uma doença auto imune que pode levar à morte). “Tive problemas renais e pulmonares, vivia no hospital. Minha médica dizia coisas que eu já sabia, que eu tinha que emagrecer”, diz.

Nesse momento a ficha caiu e ela viu que precisava se cuidar ou iria morrer. Assim, após tratar uma embolia pulmonar e fazer tratamentos para amenizar os sintomas da doença, Petê decidiu cortar guloseimas, diminuir a quantidade de comida e inserir exercícios físicos em sua rotina. “Eu sou sócia de um clube, mas nadava em outro lugar para ninguém me ver. Tive que fazer um maiô sob medida para voltar à natação e não parei mais”, lembra.

Além disso ela decidiu conscientizar o marido (que acabou engordando junto com ela) e os filhos sobre a importância de hábitos mais saudáveis. “Eu digo para meus filhos que eles não podem esquecer que eles tiveram uma mãe com obesidade mórbida e eles podem ter também”, diz.

Petê Camargo

Após 4 anos e meio de sua decisão, Petê Camargo conseguiu eliminar 76 kg e hoje chama atenção pelas fotos de antes e depois, e não por suas medidas exageradas. Ela criou um blog e um canal no Youtube, onde dá dicas de receitas e incentiva pessoas a mudarem seus hábitos para uma rotina mais saudável. “As pessoas precisam ver que é possível com calma e paciência. As mudanças acontecem, mas não de um dia para o outro. Temos que levantar a bandeira da saúde”, defende.

Hoje Petê corre todos os dias pela manhã e faz natação logo após o exercício. Além disso ela evita doces. “Meu marido até hoje quer que eu faça doces em casa, mas não faço mais porque eu sei que se eu comer um doce, não vou parar nele”, confessa. Ela busca ter prazer com a alimentação mais saudável, incrementando saladas e buscando opções como gelatina sem açúcar e alimentos leves.

“Chorei ao não poder comer o que gostava. Hoje, me orgulho de saber fazer as escolhas certas. Não fiz plásticas, minha pele ainda está meio caidinha, mas faz parte da minha transformação. Foi devagar e eficaz até que meu cérebro e meu corpo soubessem que, sim, eu agora seria uma mulher magra”, afirma.

Petê Camargo

Hoje mais da metade da população brasileira está acima do peso. Pessoas novas ou com mais idade, com mais ou menos dinheiro, com mais ou menos instrução. A obesidade é considerada a nova epidemia do século e precisamos controla-la urgentemente, pois é fator de risco para inúmeras doenças. Além disso a obesidade é limitadora, acaba com nossa auto estima e atrapalha nossa vida em todos os âmbitos.

Petê Camargo conseguiu e está no pódio como diversas outras pessoas que decidiram emagrecer e foram até o final. Houveram recaídas, momentos de desespero e cansaço, mas todas superaram isso e hoje tem uma vida mais saudável. Inspire-se. Motive-se. Você também pode conseguir.