Nessa semana assisti ao filme A Chegada, longa baseado no conto “História da Sua Vida“, de Ted Chiang. O filme é uma história de ficção científica que explora uma hipótese diferente sobre a vida extra terrestre.

Objetos tripulados não identificados chegam na Terra e a humanidade sente-se insegura. Dra. Louise (Amy Adams) é uma especialista em linguística chamada pelo exército para ajudar na comunicação entre os aliens e os humanos. O objetivo é construir um diálogo para que possa-se entender qual o objetivo deles na terra.

Filme A Chegada

O filme foge do senso comum nos estilos de ficção científica ao apostar na abordagem da ciência da linguagem e comunicação na resolução dos conflitos. São citadas teorias da linguística e métodos de comunicação que me fizeram despertar para quão nada óbvia é a forma como criamos uma simples frase.

O filme não é focado em violência e os efeitos especiais brilham quanto á construção da imagem dos seres de fora.

Filme A Chegada

O roteiro mescla a história de Louise com a busca por um diálogo com os extraterrestres. Pouco se encaixa, mas tudo se conecta. É necessário prestar atenção do inicio ao fim do filme, pois os links ocorrem a todo momento.

O roteiro prende a atenção e nos instiga a pensar junto com Louise e Ian, matemático que a ajuda em todo o processo, para tentar entender como interpretar e construir um diálogo com os aliens em pouco tempo e num cenário de constante pressão.

Filme A Chegada

A atuação de Amy Adams na pele da Dra. Louise foi incrível. Em diversos momentos a cena intercalava entre o momento presente e os pensamentos de Louise, os quais Amy interpretou com maestria.

A fotografia, regida por Brandford Young, se destacava pela beleza. O filme é um mix de belíssimos enquadramentos e ângulos incríveis que nos fazem sentir envoltos na situação. A Chegada foi um show de imagem.

Filme A Chegada

O filme tem 1h e 58 min e a direção ficou a cargo de Denis Villeneuve. O final é surpreendente e eu saí da sala anestesiada.

Opinião Final

Gosto do gênero de ficção científica, porém não curto filmes com muita violência. Assim, A Chegada me atendeu perfeitamente, pois o filme foca na resolução do conflito, e não no conflito em si.

Após a sessão me lembrei de Interestelar, filme que também mostra a vida fora da Terra. Porém confesso que dentre ambos fico com o A Chegada, que pra mim foi o melhor filme do gênero que já assisti até hoje.

Kinoplex Platinum

Assisti a A Chegada no Kinoplex Platinum do Shopping Rio Sul. A diferença para o cinema normal é que no Platinum as salas são menores e ao invés das cadeiras normais há poltronas reclináveis com bancada retrátil. Há apoio para os pés e a poltrona é muito espaçosa. As poltronas ficam em dupla, então é mais legal ir acompanhado.

Kinoplex Platinum

É possível pedir água ou outro alimento apenas apertando um botão. As poltronas são alocadas em fileiras em níveis diferentes na sala, como em degraus, o que evita o problema de “visão tampada” por uma pessoa alta na frente e coisas assim. O ar não estava frio demais (o que muitas vezes acontece no cinema normal) e assisti ao filme me sentindo até mais confortável do que em casa.

No dia que fui – uma segunda feira – não havia fila nem no auto atendimento nem nos guichês para compra de ingresso ou pipoca. Escolhi a sessão de 21:10.

Quanto ao custo, o ingresso é o dobro do valor daquele do cinema normal. Paguei R$ 25 na meia, quando normalmente pago R$ 12 no cinema normal no dia mais barato. Valeu muito a pena e pretendo voltar ao Kinoplex Platinum do Rio Sul, pois adoro o Shopping.